Uma eterna apaixonada

Dora Maria.

Quando a vi para nossa entrevista, vestia um terno azul marinho de crepe, camisa branca de algodão e colar de perolas, sua aparência traduzia o perfil de uma mulher pronta para assumir o poder, seja na nação, da sua própria casa ou ate mesmo no sentido da sua vida.

Sua pontualidade já demonstrou a seriedade para com seus compromissos, mostrando assim seu preparo para qualquer tipo de situação. Quando cheguei ela já estava sentada tomando um suco de cor rosada, devia ser de morango ou frutas vermelhas, já me sentei pedindo desculpas pelo meu atraso e ela sem o menor problema e cara estranha, balançou a cabeça positivamente falando que não havia problema algum.

Me sentei um pouco esbaforida e ansiosa para começar logo com as perguntas, afinal, a fiz me esperar por pelo menos uns quinze minutos. Comecei com as perguntas mais ligadas e relacionadas à política para já demonstrar que aquilo realmente era sério.

Ela muito receptiva e calorosa falou que me responderia tudo com calma e com prazer, mas que antes eu retomasse a calma e descansasse da pressa com que cheguei, daí por diante ela já me conquistou pela sua simpatia, depois de dois copos d’água começamos a nossa entrevista/conversa pela política.

Para ela, a politica é mais do que discutir o poder, é acreditar no povo brasileiro, nas suas necessidades, na nação órfã de comprometimento dos governantes.

Durante toda a nossa conversa pude perceber como Dora e uma pessoa feliz, tem muitos sonhos e acredita fielmente que pode concretiza-los e não mede forças para realiza-los.

Leva a vida como uma musica, onde cada minuto é uma nova dança e uma historia a ser traçada, tem um ótimo humor e se realizada com poucas coisas. Se satisfaz com as coisas simples da vida, da muito valor aos amigos e familiares, nada é mais prazeroso do que passar um dia inteiro com sua filha e neta, são suas maiores paixões, tem orgulho de ser mãe e avó presente para as duas. É o que tem o maior e profundo prazer de fazer, ser avó e mãe, segundo ela” é a minha melhor profissão, que eu mais obtenho sucesso” e solta uma risada delicada e apaixonada.

 
Teve seu início na carreira política muito por acaso, iniciou sua carreira despretensiosamente, assessorando um ex-governante no Grunase – Grupo Nacional de Serviços.

Por meio de influencia do seu chefe que era ex-deputado, acreditou que o Brasil precisava de alguém que acreditasse na justiça, na necessidade dos mais oprimidos e na população mais carente.

Formada em Direito pela FMU acredita que o Brasil pode ser um pais melhor, com governantes honestos e capazes de governar com hombridade e eficácia um país tão desacreditado pela nação.

Divorciada, mãe de uma filha e avo de uma neta acredita em futuro melhor, onde o país não será carente de educação, de saúde, de transporte e amparo social para assim poder desenhar o futuro de um país brilhante e um pouco mais democrático para todos.

Para ela as pessoas devem se arrepender das coisas que não foram feitas, seu lema e não se arrepender do que foi feito.

Acredita que o importante na vida e sempre independente de qualquer coisa fazer o bem, pois assim como diz nossa entrevistada “Quem bem faz para si, é”.

Minha vereadora, se é que assim posso chamá-la, falo assim, pois nossa conversa foi tão íntima e prazerosa, que a considero como uma amiga próxima, para ela família significa origem é a partir dela que nos tornamos quem somos e quem nos tornaremos para o resto de nossas vidas.

 Não é muito adepta a falar sobre o futuro, pra ela o futuro a Deus pertence, não quis nem me soube falar sobre seus planos tanto pessoais quanto políticos.

Ela me diz que se fosse eleita uma de suas metas seria tirar os mendigos da rua, retornar o convênio Polícia & Trânsito, além de cadastrar os camelôs. Para Dora, política, nada mais é do que discutir o poder, para que possamos sempre manter a ordem e o progresso.

Sempre com um sorriso no rosto, muito simpática me conta que adora dançar, viajar e se divertir com seus amigos, são essas coisas que a faz feliz.

Pude perceber ao fim de nossa entrevista que a vereadora é apaixonada por tudo o que faz, e por tudo que fez, o que importa é viver da maneira que puder e der, sonhando que vamos levando a vida e lutando para realizar todos esses nossos sonhos. Posso dizer que aprendi muito com minha entrevistadora em como amar mais a vida e como viver é bom independente de qualquer coisa. Ela é uma eterna apaixonada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s